Lifehouse Uma Visão do futuro

Lifehouse é um projeto multimídia, encabeçado por Pete Townshend, do The Who. A idéia surgiu no início dos anos 1970, na época da opera rock Tommy. Na verdade, Tommy mostrou a Pete, que ele poderia ampliar o universo em que a banda atuava. Durante os shows do Who, ele estava descobrindo uma sintonia muito especial com seu público.

A idéia de usar a música como um agregador de energias, levou Pete a idéia de Lifehouse. Segundo ele, não há uma maneira fácil de conceituar Lifehouse e que “pretensioso não é uma palavra grande o suficiente.” Em entrevista ao Los Angeles Times, Pete Townshend disse que o Who foi ficando cada vez mais distante do público, a medida que o seu público ampliava e tocavam em estádios cada vez maiores. Disse que “odiava a idéia do Who se apresentando em estádios de futebol” e que ficava cada vez mais impotente com relação a isso.

Lifehouse The Who

Misticismo

O guitarrista do The Who trabalhava em Lifehouse, construindo uma lista de músicas, influenciado pelo mestre Sufi Inayat Khan. A idéia era um show que iria incorporar a música da banda, nas canções com a participação da platéia. Reunir dados da multidão, processados por computadores, que seriam usados nos shows. Pete chamou isso de “cacofonia celestial”, uma harmonia dos sentidos.

Segundo entrevista de Pete ao ZigZag, em 1974, “a coisa toda foi baseada em uma combinação de ficção – um script que eu escrevi – chamado Lifehouse – e uma projeção dentro dessa ficção, de uma realidade impossível”. A história era sobre um teatro e um grupo musical, experiências com concertos, o poder e o misticismo da música.

Locaram então um teatro em Londres, o Young Vic, onde pretendiam estabelecer-se, trabalhando no projeto ao longo dos meses. Esse contato com o público e todo o processo, seria filmado e gravado, de forma orgânica. Mantendo 2.000 pessoas com a banda no teatro, desenvolvendo o show, de forma interativa.

Lifehouse project

30 anos depois

Infelizmente Lifehouse na prática, não funcionou. Foi ofuscado pelo próprio sucesso da banda. Nos shows, o público gritava pelos hits do The Who, insistentemente. A harmonia e a interação que Pete sonhava não aconteceu. Problemas de gerenciamento fizeram com que Pete fragmentasse o projeto. Das músicas compostas para Lifehouse, sairam grandes clássicos do The Who, como Baba O’Riley e Will Not Get Fooled AGain.

Somente no fim dos anos 1990, a tecnologia alcança as visões de Pete Townshend para o projeto Lifehouse. Agora, seus usuários podem interagir no site, inserindo informações pessoais, fornecendo material para novas canções. A idéia, muito avançada para a época em que foi concebida, mostra, mais uma vez a genialidade do guitarrista do The Who.

 

 

 

 

Translate »

Pin It on Pinterest

Share This