Escolha uma Página

Conveniência e Instrumentos Musicais Importados

Existem atualmente no mercado dezenas de marcas de instrumentos musicais importados. Na última década tivemos um aumento na oferta, quando muitos fabricantes optaram por lançar sua própria marca de instrumentos importados. Isso se deu por conta da facilidade para encomendar esses produtos em fábricas de conveniência em países do oriente, especialmente na China.

Funciona mais ou menos assim: Você tem ou cria a sua marca de instrumentos musicais. Faz contato então com um fabricante chinês e encomenda a sua linha de instrumentos mediante uma programação mínima de unidades para cada mês ou ano. Dependendo do volume do seu negócio, você pode deslocar um supervisor ou contratar um para trabalhar na cidade onde está localizada a fábrica, fazendo inspeção e fiscalizando a qualidade, na fabricação de seus modelos.

Muitas Marcas de Instrumentos Musicais Importados

Dezenas de marcas disponíveis no mercado saem da mesma ou das mesmas fábricas, que usam os mesmos materiais como insumos básicos. O que muda é o design de um ou outro componente ou acabamento e a qualidade do material usado em cada modelo. Boas supervisões resultam em melhores resultados mas nem todas as marcas fazem isso, optando por baratear ainda mais o custo de seus instrumentos.

Muitos Instrumentos Musicais Importados nas lojas

Algumas fábricas oferecem ainda a possibilidade de lançamento de dezenas de modelos. Cada modelo com suas características próprias, todos com a marca de quem encomendou. O preço da mão de obra no oriente é muito baixo se comparado com outros países, como o Brasil. Mais baixo ainda se comparado com os preços dos salários pagos nos Estados Unidos, berço da maioria das marcas consolidadas de instrumentos musicais.

Não estamos dizendo, de modo algum que são instrumentos de má qualidade. Dentro de determinada linha, existem modelos melhores e os modelos populares, com seus respectivos preços e características específicas.

A questão mais sensível na importação desses instrumentos vindos do outro lado do mundo é que a madeira trabalha com a diferença de temperatura e umidade. Isso acontece mesmo quando muito bem embaladas para viagem. Quando esses instrumentos chegam aqui e são desembalados podem sofrer algum tipo de alteração em sua estrutura ou acabamento.

Análise Cuidadosa

Portanto é bom estar atento ao adquirir um instrumento musical, mesmo os fabricados no Brasil, com olho clínico nos detalhes. Entre esses detalhes, estão, a inserção dos trastes na escala, junções e principalmente curvatura do braço em relação ao corpo. Mesmo usando tirantes de metal, usados para estabilizar a curvatura do braço, este tende a trabalhar por conta de vários fatores. Infelizmente, nem todos os tirantes aplicados em braços de guitarras, baixos e violões funcionam como deveriam.

Verificando a curvatura da escala

Um teste primário pode ser feito: pegue o instrumento pelo corpo e aponte a cabeça (tarrachas) para a frente. Olhe então em linha reta para as cordas, do cavalete (cordal) à pestana. Veja se o ângulo da madeira do braço acompanha a linha reta das cordas. Um empeno suave pode ser tolerado. Um braço retorcido não retornará ao seu ângulo normal por regulagem do tirante. E ainda, um tirante inoperante pode condenar um instrumento pois o descolamento do braço para reparo ou substituição do tirante normalmente fica caro. Pode não valer a pena se comparado ao preço pago pela guitarra, baixo ou violão.

Em seguida, toque todas as notas da escala de seu futuro instrumento e ouça o som. Observe se a corda vibra e produz ruído quando toca nos trastes imediatamente depois do local onde a nota foi digitada.

Esses são cuidados básicos quando da aquisição de seu instrumento de cordas. Felizmente alguns importadores fazem esse trabalho antes do repasse do instrumento para as lojas, revisando seus modelos fabricados no oriente.

Translate »

Pin It on Pinterest

Share This