Número de Série de Guitarras Fender

Não existem registros confiáveis ​​de número de série de Guitarras Fender. A fabricação das guitarras Fender Made In U.S.A. passou por diferentes administrações e o controle ficou comprometido em determinadas épocas. Alguns registros de fábrica indicam um controle do Fender Serial em determinados períodos, com muitas mudanças com o passar dos anos.

Esse texto pretende trazer informações introdutórias à identificação de guitarras Fender, através do número de série. Nos anos em que a CBS era detentora da marca, houve alguma confusão no método de  numeração. Os estudiosos do assunto não conseguem dizer exatamente como a empresa procedeu na colocação de números de série em determinados períodos.

Aumento da Produção x Qualidade

Serial Fender Neck Plate FNesse período de grande produção, a qualidade caiu sensivelmente. Essa qualidade foi retomada quando a companhia foi comprada por um grupo de investidores liderados por Bill Schultz, em 1985.

Adicionamos aqui muito de nosso conhecimento prático acerca das centenas de guitarras que passaram por nossas mãos nas lojas em que trabalhamos, como também na manutenção feita em muitos instrumentos.

Nossa experiência nos diz que números de séries não são suficientes para avaliar a data de fabricação de muitos instrumentos. Descrevemos algumas características específicas de cada marca que podem ajudar na identificação. Especialmente agora que as grandes marcas americanas duplicam seus modelos clássicos​​, números de série podem ser um bom meio para identificar guitarras antigas.

Serial Inicial

As primeiras Fender, fabricadas em 1950 tinham um sinal de – que antecedia o serial, exemplo: -0212. A partir de 1954, o neck plate (placa metálica por onde é parafusado o braço do instrumento) vinha com o número de 4 dígitos, sem o sinal de -, exemplo: 0478. A partir de 1960, serial de 5 dígitos gravado no neck plate: 84589. Posteriormente sai a L series, com o serial antecedido por um L, dessa maneira: L37812. Lembrando que o F gravado no neck plate só apareceu a partir de 1960. A F-series, que tinha o F de Fender grande gravado mais o serial de cinco dígitos, exemplo: 25749. Nessa época o número de série também podia aparecer na ponte da guitarra.

Em 1970 foi lançada a F series, com serial de cinco dígitos e o grande F, gravados no neck plate, com a diferença essa placa veio ligeiramente triangular e com os cantos arredondados. O neck plate ao lado é uma reedição dessa série, com seis dígitos.F Series com neck plate arredondado

Em 1979 foi lançada uma série comemorativa do 25º Aniversário da Fábrica, com neck plate quadrado com os cantos arredondados, o grande F e serial de seis dígitos, exemplo: 257896.

Cronologia

As primeiras Esquire, Broadcaster e posteriormente Telecaster foram fabricadas entre 1950 e 1954 com serial de quatro dígitos. Iniciando em 0001 até pouco mais de 5.000, gravados em baixo relevo no neck plate. Esse sistema de numeração foi usado até 1976, quando a numeração começou aparecer no headstock (mão). A novidade foi a aplicação de decalque da logo com camada de verniz.

Entre 1954 e 1963 as séries comuns, incluíam Jaguar, Jaguar Bass, Jazzmaster, Stratocaster, Esquire. Também P.Bass, Duo Sonic, Esquire Custom, Telecaster e Musicmaster, com Fender serial começando em pouco menos de 6.000 e indo até pouco mais de 99.000.

De 1963 a 1965, produção da L Series, que vinha com o L antes do Fender serial que começou com cinco dígitos, assim: L00357, e foi até pouco mais de L99.000.

Anos CBS

F Series foi produzida entre 1965 e 1973, já com administração da CBS que comprou a Fender em 1965. Os números de série desse período vão de pouco mais de 100000 até pouco mais de 600000. Os números mostram um significativo aumento na produção durante esses anos da CBS.

Serial no Headstock

Entre 1973 e 1976, series 400000 a 700000. A partir de 1976, o serial começou a aparecer no headstock, método usado até os dias de hoje pela companhia para numeração de suas guitarras.

Fender Serial no Headstock de uma TelecasterA partir da numeração no headstock, apareceram siglas referentes à década do instrumento. Assim: S de seventies (década de 70), E de Eighties (década de 80) e N de Nineties (década de 90). A codificação ficou mais ou menos assim: S72358 = 1977 (S7) com o S indicando a década e o primeiro número indicando o ano. A partir de 2.000 o serial vem precedido de um Z, de zero, que permanece até hoje.

Outras Formatos do Fender Serial

Muitos instrumentos tiveram datas gravadas na parte do braço que fica preso ao corpo, só sendo visível quando o braço é desparafusado. Outros possuem ainda uma datação feita a lápis pelo funcionário responsável por aquele lote. Essa datação aparece em vários lugares. Entre esses locais, está a parte do corpo onde o braço apoia para ser parafusado ou dentro da cava das molas do tremolo, na parte de trás do corpo do instrumento. Esses locais podem conter o Fender Serial.

Alguns componentes metálicos também vieram com marcações de data ou etiquetas de papel com a logo, Fender serial e data, bons auxiliares na identificação.

Translate »

Pin It on Pinterest

Share This